Viva São João
Viva o milho verde
Viva São João
Viva o brilho verde
Viva São João
Das matas de Oxóssi
Viva São João


Gil e Caetano
Próximos eventos

  Estilo Único da Festa Junina Brasileira

Cidades na web e o folclore na rede: a transposição do folclore na Internet

Festas de São João nas igrejas do Santo Daime

Danças Juninas: Fandango, Bumba-meu-boi, Lundu e Cateretê

Festividades a São João: singularidades pelo Brasil e no Amapá e o "Maior Cuscuz do Mundo"

As Comemorações Juninas no Brasil: As relações sociais e o compadrio

O dia de São João na Sardenha

Origem das Festas Juninas: As lendas de Tamuz e Adônis

Festa Junina Portuguesa: As Tradições Trazidas De Portugal

Luiz Gonzaga e o Cordel do Fogo Encantado

Conheça o vocabulário de Parintins, terra de Caprichoso e Garantido

Economia criativa e festas juninas

Significados do Festejar no País que 'Não é Sério'

De onde é que vem o baião?

MÍDIA, IDENTIDADE CULTURAL NORDESTINA: festa junina como expressão

Festa Junina

A arte dele ninguém apaga, diz Dominguinhos sobre Luiz Gonzaga

As Maiores Festas Juninas do Brasil

Notícias 2011
Notícias 2010
 

Conheça o vocabulário de Parintins, terra de Caprichoso e Garantido

Vocabulário particular da terra de Caprichoso e Garantido.

Amo do Boi
É o nome dado ao cantor e compositor que faz versos desafiando o bumbá contrário. O Amo do Boi é o dono da fazenda e o pai da Sinhazinha.

Asa Dura
Viajar de asa dura quer dizer se deslocar de avião.

Baixa do São José
Lugar onde foi fundado o Boi Garantido.

Batucada
Músicos do Garantido fazem parte da batucada, responsável pela percussão.
Boi-Bumbá Caprichoso defende as cores azul e branco

Banzeiro
É o balanço do rio. São as ondas do rio.

Batucada
É o nome da bateria do Boi Garantido. É o item que funciona, muitas vezes, como base para o espetáculo dando ritmo, harmonia e cadência às toadas. Os músicos são comandados por dois ou três maestros enquanto acompanham a apresentação do boi no bumbódromo, arena onde ocorre o festival.

Brincante
Na região, folião do Boi-Bumbá é conhecido como brincante.

Boi-Bumbá evolução
Motivado pelo apresentador do boi e pelo levantador de toadas, o item Boi Bumbá evolução é um dos momentos mais esperados na apresentação. O boi entra na arena saudando a galera. É o símbolo da manifestação popular, motivo e razão de existir o Festival Folclórico de Parintins. Nesse item, são julgados a leveza, coreografia e movimentos da tripa do boi, nome que é dado para o artista que dá vida ao boi de pano para que se pareça com um boi real no bumbódromo, que é o templo do festival com capacidade para 35 mil expectadores.

Boi de pano
São os bumbás Garantido e Caprichoso, os principais destaques da festa.

Boiuna
Significa cobra preta. A grande sucuri ou sucurijú.

Bumbódromo
Local da apresentação dos bumbás de Parintins. Tem capacidade para 35 mil pessoas.

Carapanã
É a moriçoca, mosquito.

Caprichoso
O Boi da cidade de Parintins caracterizado pelas cores azul e branca. É identificado pela estrela azul na testa. A manifestação folclórica do Boi Caprichoso é uma herança de imigrantes nordestinos com a miscigenação dos povos da floresta. Iniciou em 1913 e, de 1966 para cá, venceu dezenove festivais.

Contrário
É o boi adversário. As torcidas evitam pronunciar o nome do boi que não seja o seu favorito.

Cunhã
Na linguagem indígena, quer dizer menina mulher.

Cunhã-poranga
É o termo usando para mulher bonita da tribo.

Curumim
Criança, garoto.

Curupira
Protetor da floresta, a crença diz que ele é representado por um duende de cabelos ruivos e pés invertidos.

Curral
Endereço dos ensaios dos bumbás.

Encarnado
É o vermelho, cor do Garantido.

FAB
A Força Azul e Branca (FAB) é como se tornou conhecida a torcida oficial do Boi Caprichoso. Fundada em 21 de janeiro de 1997, a torcida organizada possui sedes em quatro cidades amazonenses: Itacoatiara, Parintins, Manaus e Maués. A FAB também está presente em Terra Santa (PA) e no Rio de Janeiro (RJ).

Galera
Na Ilha de Parintins, as torcidas são conhecidas como "Galera". Elas são itens das apresentações dos bumbás e contam pontos.

Garantido
O Boi Garantido é identificado pela cor branca e pelo coração vermelho. Foi fundado em 1913 por Lindolfo Monteverde na região da Baixa do São José, uma vila de pescadores. De acordo com a história do boi vermelho, o caboclo e descendente de negro prometeu para São João que, se recuperasse a saúde, criaria a figura do animal que sairia todos os anos à rua.
A origem do nome Garantido tem várias versões. Uma delas é a de que o criador do boi vermelho teria sido desafiado pelo boi Caprichoso durante uma briga. Para Lindolfo, o boi saia inteiro e o boi azul saía com chifre quebrado. Em um dos desentendimentos, ele teria dito que o boi dele era "garantido".

Gingado
A cadência dos passos do dois pra lá e dois pra cá.
Bumbá Garantido no Bumbódromo de Parintins (Foto: Agecom/Divulgação)Bumbá Garantido no Bumbódromo de Parintins. O vermelho e o branco simbolizam o boi (Foto: Agecom/Divulgação)

Ilha da Fantasia
Ilha da Fantasia é um dos apelidos dados à cidade amazonense de Parintins, a 369 km a leste de Manaus. O município é conhecido por sediar a disputa entre os bois Garantido e Caprichoso desde o início do século 20 no Festival Folclórico de Parintins. A competição folclórica deixa a cidade dividida em duas cidades mesmo não estando na época de festival. De um lado, a maioria dos moradores torcem para o Garantido e a parte da cidade torna-se avermelhada. Do outro, a maioria é fã do Caprichoso e colorem as casas de azul. A divisão entre o azul e vermelho torna Parintins ainda mais folclórica.

Levantador de toadas

O levantador de toadas é o responsável por cantar as toadas do boi interpretando-as da melhor forma para garantir altas pontuações e agitar a torcida na arquibancada. É um dos principais itens julgados durante o Festival de Parintins.

Marujada de guerra
É o nome da bateria do Boi Caprichoso e deriva do nome Marujo, brinquedo folclórico da Região Norte brasileira. É o item que funciona, muitas vezes, como base para o espetáculo dando ritmo, harmonia e cadência às toadas azul e branco. Os músicos são comandados por dois ou três maestros enquanto acompanham a apresentação do boi no bumbódromo, arena onde ocorre o festival.

Organização e conjunto folclórico
A organização e conjunto folclórico é um dos itens julgados durante o Festival de Boi-bumbá em Parintins. Representa o conjunto dos itens individuais dispostos organizadamente, com velocidade de apresentação adequada, liberdade de movimentos, tempo compatível e de forma harmônica no Bumbódromo.

Pajé
O Pajé é a autoridade máxima nas tribos indígenas. No Festival de Parintins, o Pajé é a figura central no ritual do boi e através da pajelança, conjunto de danças e invocações de espíritos, encontra a receita para a cura e ressurreição do então boi morto. O artista que é responsável por interpretar o médico dos índios deve apresentar boa expressão corporal e facial, harmonia nos movimentos, coreografia e domínio de espaço cênico.

Palminha
Dois pedaços de madeira utilizados como instrumento que marca o ritmo das toadas.

Pávulo
Alguém esnobe, metido, fanfarrão.
Porta-estandarte é um dos itens dos bois de Parintins

Porta-estandarte
É a moça que conduz o estandarte do boi. Ela simboliza a tradição e a sabedoria indígena

QG - Quartel General
Quartel General (QG) é o nome dado a cada um dos locais onde se reúnem as equipes do Garantido e Caprichoso. Cada boi tem um e é onde são confeccionadas fantasias e alegorias.

Rainha do Folclore
A Rainha do Folclore é um dos itens julgados durante a apresentação de cada boi. A representante da rainha é também representante da manifestação popular. Quem interpreta a rainha deve se apresentar com desenvoltura e indumentária.

Sinhazinha da Fazenda
A Sinhazinha da Fazenda é a filha do Amo, dono da fazenda. Um dos itens destaque da apresentação dos bois. Quem interpreta a Sinhazinha deve apresentar-se com desenvoltura, simplicidade e alegria. É também responsável por saudar o boi e o público com simpatia e carisma.

Toada
A Toada é a música do boi-bumbá. Para cada festival, há um novo CD com cerca de 15 toadas para cada boi. São composições produzidas especialmente para a apresentação anual.

Tuxauas
Chefes das tribos, que encarnam a representação alegórica do imaginário indígena e caboclo da Amazônia.

Tripa do boi
É o homem responsável pelo movimento do boi durante a apresentação.

Tucandeira
Formiga amazônica carnívora, agressiva, dotada de grandes ferrões. Uma picada provoca forte dor durante horas. Existem tribos indígenas que testam a coragem dos jovens submetendo-os à picada da tucandeira.

Unankiê

No inícío dos anos 90, temas indígenas foram sendo introduzidos na apresentação dos bois. O ritual Unankiê foi uma das toadas que recebeu destaque histórico para o boi Caprichoso. Entre as outras toadas do boi que fizeram sucesso estão "Fibras de Arumã" e "Kananciuê".

Vaqueirada

No folclore, é o grupo de guardiões dos bois. Eles também fazem parte dos itens que são julgados durante as apresentações.

Voadeira
Embarcação veloz com motor de popa.

Xamã
Xamã é outro nome dado ao pajé.

Zeca Xibelão
É o curral do Boi Caprichoso.
in G1, 27.06.2012

 

Busca
Deixe seu e-mail para receber notícias