Viva São João
Viva o milho verde
Viva São João
Viva o brilho verde
Viva São João
Das matas de Oxóssi
Viva São João


Gil e Caetano
Próximos eventos

  Concurso de quadrilhas em Dois Córregos homenageia Luiz Gonzaga

Quadrilha do Trocado

Musicas de festa junina: Escolha a trilha sonora para a quadrilha

Dizeres e Música para Quadrilha Junina

Quadrilha Cazumbá

Quadrilhas apresentam danças em piscina e com pernas de pau, em GO

Notícias 2011
Notícias 2010
 

As origens da quadrilha

A quadrilha era inicialmente uma dança aristocrática de origem francesa, mas que apresentava influência de antigas danças folclóricas da Inglaterra. Veio para o Brasil pelas mãos dos mestres de orquestra de danças francesas na época do Império.



Era muito natural que a quadrilha se tornasse a dança preferida pela sociedade palaciana, pois a elite brasileira vivia voltada para a Europa, principalmente para a França - modelo não só das roupas, das comidas e das artes, mas tembém do comportamento. Daí a quadrilha, aparecida nos albores do século XIX, ter se tornado a predileta, sem que fosse abandonada a marcação em francês. Os movimentos rápidos de clima frio deram oportunidade aos jovens da época para imitar afrancesadamente os trejeitos ensinados por Milliet, Cavalier e outros mestres que fizeram a corte brasileira copiar fielmente os salões parisienses. Pouco tempo depois, as províncias brasileiras também passaram a copiar os gestos, agora com requebros mais dengosos criados pelos próprios aristocratas do Rio de Janeiro.

A quadrilha se popularizou no Brasil e é, atualmente, uma dança própria dos festejos juninos. Tendo sofrido influências da polca, da mazurca e da valsa européia, transformou-se em um ritmo único, genuinamente brasileiro. Para a evolução coreográfica, é importante a presença de um mestre "marcante" ou "marcador", pois é quem determina as figurações diversas que os dançadores devem desenvolver.

Assimilada por todo o país, a quadrilha passou a sofrer as influências regionais, com muitas variantes.

Os instrumentos musicais acompanhantes são a sanfona, o acordeão, o pandeiro, o violão e o cavaquinho. Não existe uma canção específica que lhe seja própria. A música é aquela comum aos bailes de roça, em compasso binário ou de marchinha, que favorece o cadenciamento das marcações. É uma dança que floresceu na zona rural, mas atualmente está presente em todas as festas urbanas. Os participantes, vestidos à carater, executam diversas evoluções em pares de número variável. Em geral o par que abre o grupo é um noivo e uma noiva, já que a quadrilha pode, hipoteticamente, fazer parte de um casamento caipira.

http://www.youtube.com/watch?v=FKiTJOUdw8E
11.06.2010

 

Busca
Deixe seu e-mail para receber notícias