Viva São João
Viva o milho verde
Viva São João
Viva o brilho verde
Viva São João
Das matas de Oxóssi
Viva São João


Gil e Caetano
Próximos eventos

  Cai Cai Balão ~ Ritmo "Jazz"

Gonzaguinha e Gonzagão conta a vida de dois gigantes da música brasileira

Discografia de Luiz Gonzaga ganha reedição completa em seu centenário

MÚSICA - Releitura da sanfona centenária do Rei do Baião

Notícias 2011
Notícias 2010
 

A criação do baião

Esse gênero musical, tipicamente nordestino, foi ganhando popularidade nos centros urbanos a partir de meados da década de 40, graças ao trabalho de Luiz Gonzaga (o Rei do Baião) e Humberto Teixeira (o Doutor do Baião).

Segundo Tinhorão, o baião teria nascido provavelmente de uma forma especial dos violeiros tocarem lundu na zona rural do nordeste, estruturando-se em seguida como música de dança.

A evolução passou pelo balanceio criado por Lauro Maia, mas incluía, no dizer do próprio Humberto Teixeira, as estrofes de Rogaciano Leite e a viola do cego Aderaldo, conhecidos compositores e instrumentistas nordestinos. Dessa mistura nasceu o baião.



O grande divulgador do baião cantado como gênero de música popular brasileira foi Luiz Gonzaga. Em entrevista publicada em 1972 ele afirmou textualmente:

"Quando toquei o baião para ele (Humberto Teixeira) saiu a idéia de um novo gênero. Mas o baião já existia como coisa de folclore. Eu o tirei do bojo da viola do cantador, quando faz o tempero para entrar na cantoria e dá aquela batida, aquela cadência no bojo da viola. A palavra também já existia. Uns dizem que vem do baiano, outros que vem de baía grande. O que não existia era uma música que caracterizasse o baião como ritmo. Era uma coisa que falava: dá um baião ai... Tinha só o tempero, que era prelúdio da cantoria. É aquilo que o cantador faz, quando começa a pontilhar a viola, esperando a inspiração."

http://www.youtube.com/watch?v=oRob5aGNasg
11.06.2010

 

Busca
Deixe seu e-mail para receber notícias